02 de Outubro

Sandy e Júnior

Diva, Edith Souto, empresária e vizinha do Teatro Estadual Lauro Monte Filho, apresentado ontem à imprensa mossoroense pelo governo do Estado comentava que fez questão de estar presente na entrega da obra.

"Vejo que é uma obra grandiosa, estou feliz.
Você não sabe o que eu sofri, apelei para todas as autoridades pedindo providências para esse teatro”.

Ela conta que sofreu com a fedentina, causada pelo abandono do Teatro e afirma que o espaço estava entregue à marginalidade. “Minha casa é toda gradeada e telada, pois a infestação de mosquitos era constante. Até chikungunya peguei”, relata.

A capacidade do Teatro Lauro Monte é de 483 pessoas. A reforma contemplou um moderno sistema de som com entrada digital, 40 microfones e 8 retornos, climatização, tela de projeção de cinema, 8 varas de iluminação secundária e uma principal, clicograma, acessibilidade, elevadores e uma subestação de energia de 380KVA.

O que vale é um teatro lindo, novo. Equipamento de vida e de luz para a arte da cidade.

Vivas!

Por Celso Amâncio

Foto do João Vital

Voltar