25 de Abril

Quando o bom gosto chega e faz morada

  • Sâmara, que está em São Paulo, sempre na crista da onda: única

    Sâmara, que está em São Paulo, sempre na crista da onda: única

Conheço Sâmara duma vida.
Era Saminha como, alguns, ainda insistem em chamar.

Chamo não.
É Sâmara Carlos, ponto.
Adulta, mulher feita, guerreira. Ainda assim cândida como outrora, menina feito um doce de amora, amor de gente, luz de ser.
Herdou, da mãe Socorro Carlos, maior nome das jóias da cidade (e uma das mais mais do Rio Grande), o bom gosto por tudo isso.

Aliás, nas terras de Santa Luzia, quando o assunto é o caminhar desse glamour, Socorro é ímpar. E Sâmara, a filha, que hoje tomou as rédeas do negócio da família segue paços, laços e abraços da mãe.
Eu, fã.
O resto do mundo, uma banda da lua também!

 

Voltar