29 de Abril

O poder da gentileza

Sempre pedimos – e cada vez mais – esses serviços usando motocas.
Comida, uma encomenda, um convite para tal.

Sempre, até por morar só mulher aqui em casa, levanto cansado como estiver e vou, abro a porta, grito bom dia, boa tarde, bom tudo!
Pergunto como vai o trabalhador, se a família vai bem, se quer uma água, um café.Uns guerreiros, sobre motos, trânsito sempre perigoso, ganha pãos.
Uns se espantam, outros arregalham olhos, outros querem.
Prefiro ser assim.

Ontem deixaram comida aqui.
O senhor chegou, dei boa noite, apertei a mão, ofereci água.
O senhor se emocionou...
- Tão bom a gente ser tratado como gente, me disse, quase num sussurro.
Desejei uma semana de luz, com sorte, saúde.
E ele respondeu.
- Que Deus cubra sua casa de bença.


Não precisa de mais nada, né?
Foto reprodução

Voltar